Relaxadeira têxtil, sendo utilizada no recebimento de matéria-prima.

fev 07

Quem trabalha na indústria têxtil sabe, obviamente, que a matéria-prima é parte essencial do serviço.

Entretanto, escolher fornecedores que disponibilizam malhas de qualidade e conseguir identificar quando os produtos não são adequados pode ser decisivo para o sucesso ou fracasso da empresa.

 

Quer saber porque? Continue a leitura!

 

Fabricar bons produtos

Embora muitas indústrias têxteis preocupem-se com o resultado final das peças, nem todas elas se atentam o suficiente na qualidade da matéria-prima. Este erro pode ter graves consequências.

Camisetas recém produzidas com matéria-prima de alta qualidade penduradas em uma arará, são o resultado de uma modernização constante na indústria têxtil.
Trabalhar com matéria-prima de qualidade além de evitar problemas, diminui a porcentagem de segunda qualidade na produção.

Visto que a qualidade do produto final é uma das características que fará a indústria sobressair-se de seus concorrentes, preocupar-se com o início do processo — ou seja, com a qualidade da matéria-prima — é o primeiro passo para conseguir entregar produtos de qualidade e obter competitividade.

Além disso, a satisfação do cliente intermediário e final é decisiva para impedir a perda de clientes.

Se o cliente adquire um artigo e com cerca de três meses ele começa a desbotar e desgastar, provavelmente não irá adquirir os produtos da mesma marca novamente.

 

Prevenir falhas

Falhas pequenas podem ocorrer, mas o ideal é que elas sejam evitadas ao máximo para que não se acumulem e acabem prejudicando a produtividade da indústria.

Técnico fazendo medição do teste dimensional em uma amostra de matéria-prima na indústria têxtil.
Realizar uma inspeção acurada já no recebimento, irá evitar problemas nas demais etapas do processo produtivo.

As matérias-primas podem trazer problemas. Um exemplo é quando o tecido chega com furos, imperfeições ou tonalidades diferentes em um mesmo rolo.

Essas falhas podem aumentar a quantidade de tecido para a fabricação da peça, além de acarretar na produção de produtos de pouca qualidade.

Ao invés de perceber a falha no final do processo, quando se adquire boas malhas, elas podem ser trocadas e todo esse transtorno e o prejuízo, são evitados.

 

+ Saiba maisControle de qualidade têxtil e a preparação de malha

 

Otimizar a produção

Imagine um processo produtivo sem falhas, com uma produção automatizada, sem perdas de materiais por falta da qualidade das peças ou paradas em algum processo.

Com certeza a produtividade aumentaria, não é mesmo? É isso o que ocorre quando a qualidade da matéria-prima é analisada atentamente e o maquinário possui a tecnologia necessária.

 

Aumentar os lucros

O desperdício de matéria-prima não é incomum. Seja por falta de automação ou informação, ele ocorre em muitas indústrias. Esse desperdício afeta o ROI e, consequentemente, reduz os lucros.

Quando ele é eliminado, os lucros consequentemente aumentam. Monitorar dados técnicos do material-base da confecção já é o suficiente para programar o enfesto e o corte sem que haja desperdício.

 

Saiba como fazer o controle de qualidade da matéria-prima já no recebimento

Para evitar transtornos e obter os benefícios do uso de matéria-prima de qualidade, é preciso adotar métodos de manufatura mais modernos, investir na otimização dos processos administrativos e também em equipamentos.

Tais atitudes facilitam o seguimento das regulamentações das normas do governo e, de bônus, proporcionam uma qualidade maior aos processos da indústria.

Além disso, podem ser feitos testes regularmente para verificar a qualidade do material assim que ele chega no estoque.

Felizmente a indústria tem passado por transformações que possibilitam uma evolução no controle de qualidade. Com a tecnologia como aliada, agora é possível realizar a automação de diversos processos, incluindo a verificação da qualidade do rolo.

 

Qualidade na indústria têxtil

 

A automação têxtil possibilita verificar informações reais sobre cada rolo de tecido, incluindo metragem, área útil, gramatura, rendimento. Tudo isso com um único equipamento, como a Revisadeira de Tecidos.

Também é possível realizar testes químicos e físicos para testar a estabilidade do tecido, solidez da cor à lavagem, iluminação, aquecimento e outras características que assegurem que o produto final terá a qualidade esperada.

A Lavadoras de Amostras, por exemplo, em 20 minutos consegue determinar, por meio de ciclos de lavagem e secagem, o percentual de encolhimento da malha. A Preparadora de Malha realiza a revisão e a preparação do lote de malha para o processo de tinturaria.

 

Já o Sensor Régua Digital, monitora a variação da largura das malhas e dos tecidos e pode ser acoplado em vários equipamentos para aprimorar o controle de qualidade.

No entanto, para que realmente funcione, o controle de qualidade deve ser percebido como uma responsabilidade de toda a empresa, além dos parceiros e fornecedores.

O gestor precisa ter essa consciência para enxergar no produto fornecido, mais do que uma matéria-prima na indústria têxtil. Afinal, como demonstrado, a qualidade do tecido afetará todo o restante do processo.

Que tal começar a automatizar os processos em sua indústria? Confira as soluções que a Delta oferece!

Um comentário em “Matéria-prima: qual é a importância na confecção?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *