Interior de uma confecção têxtil, durante o processo de preparação de malhas.

nov 29

A preparação de malha diz coisas sobre uma indústria da confecção têxtil que até seus próprios gestores muitas vezes desconhecem. Uma delas é o tamanho do prejuízo que sua empresa está acumulando por falta de dados precisos sobre a qualidade da malha que usa na produção.

Responda qual rolo de malha custa menos para uma confecção: O pelo qual ela paga R$ 20,00 o quilo ou o de R$ 25,00 o quilo?

Obviamente, neste  momento você deve estar pensando: É o de R$ 20,00. É exatamente por esta opção que a maioria das confecções optaria.

Simplesmente porque observam preço e ignoram o índice de aproveitamento dos rolos de malha que adquirem.  Eis uma grande falha de gestão que gera prejuízos à indústria têxtil. As empresas costumam analisar o preço de entrada da matéria-prima, quando deveriam preocupar-se em supervisionar o custo que esta matéria-prima representa em seu produto final.

Ou seja, um dos dados mais essenciais – que é o Retorno sobre o Investimento (ROI)obtido de cada fornecedor ou o ROI do fornecedor de malha, é deixado de lado.

 

Como identificar onde estão ocorrendo perdas?

É indispensável saber quais fornecedores são exatamente os que estão gerando prejuízos. E é durante a preparação de malha que se distinguem bons de maus fornecedores.

O rolo que apresenta muitos defeitos, como furos e manchas, é de má qualidade. Seu uso terá influência direta no resultado final do produto confeccionado.

Pense na confecção de camisetas a partir de um rolo de malha que tem diferentes tons de amarelo, logicamente, as peças não seguirão um padrão.

 

Duas pessoas avaliando um gráfico de perdas dentro de uma confecção, uma delas aponta para a ilustração para demonstrar o quanto o controle de qualidade é importante para a preparação de malha.
Ter um processo de controle de qualidade na entrada de insumos é a base de qualquer confecção que visa entregar qualidade como resultado do seu processo produtivo.

Se o rolo não passar pela devida inspeção e sua malha for usada, as camisetas confeccionadas terão de ser vendidas como produtos de segunda qualidade.

No entanto, o valor investido na produção permanecerá o mesmo, pois sua indústria usará a mesma estrutura que empregaria para confeccionar camisetas de primeira linha: máquinas, funcionários, horas de trabalho, etc.

Portanto, a margem de lucro de uma confecção têxtil começa exatamente aqui, pela preparação de malha.

Sendo assim, se a sua empresa pagou R$ 20, 00 o quilo dessa malha, mas não conseguiu aproveitá-la completamente, no final da produção o ROI desse rolo será muito inferior ao esperado.

 

Como explicar o ROI do fornecedor de malha para o seu chefe?

Para calcular o Retorno sobre Investimento (ROI) do seu fornecedor de rolo de malha basta subtrair o valor investido inicialmente para aquisição da matéria-prima, do valor do lucro obtido com a venda de peças fabricadas com a malha do rolo. E, em seguida, dividir o resultado novamente pelo valor do investimento inicial. 

+ Saiba mais:  Como Calcular o Retorno do investimento(ROI) em Rolo de Malha

E caso você trabalhe em uma confecção têxtil na qual os gestores ainda têm a ilusão de que o melhor fornecedor de rolo de malha é o com o menor preço, está na hora de alertar seu chefe. A empresa pode estar acumulando prejuízos.

Para levá-lo a refletir faça os seguintes questionamentos:

  • Qual o impacto financeiro do retrabalho?
  • Qual seu fornecedor mais barato? Baseado em que: preço do rolo ou qualidade?
  • Qual é o rendimento de cada quilo de malha dos seus rolos ao final do processo de produção?
  • Essa indústria vende toda a produção como produto de primeira ou de segunda qualidade?

Lembre o gestor da sua empresa de que é possível devolver rolos com problemas, mapear os melhores fornecedores, padronizar a produção e vender produtos de melhor qualidade.

Todos esses cuidados terão reflexo direto nas vendas, lucro e satisfação de clientes.

Se ele ainda não estiver convencido, apresente a fórmula do fornecedor mais barato:

Fornecedor mais barato = Preço baixo + Rendimento (Produto de maior qualidade)

 

+ Saiba maisComo modernizar o controle de qualidade na confecção?

É fundamental inovar os processos de preparação de malha

As empresas têxteis carecem de inovação em seus processos de controle de qualidade na produção, o que inclui a preparação de malha.

Para obter dados concretos, a indústria de confecção têxtil precisa implantar um sistema de controle de qualidade capaz de discriminar a real qualidade da malha que recebe de seus fornecedores.

É importante também concentrar-se no fato de qualidade designar o que o cliente recebe ao comprar um produto, e não, no que está registrado em fichas técnicas e etiquetas.

 

Uma arara com cabides e camisetas, demonstrando o quanto o controle de qualidade é importante na preparação de malha.
Um sistema de controle de qualidade não é coerente e eficaz apenas do ponto de vista interno a de uma confecção. Pois quando bem estruturado seu resultado é visto tanto pelo cliente quanto pelo consumidor final do produto.

Não dá para o beneficiamento ficar pensando que entregou um rolo de malha de qualidade para a confecção, que por sua vez, fica pensando que recebeu um rolo de qualidade.

O mercado não tem espaço para “achismos”. Ao contrário, exige um controle de dados efetivo e contínuo por parte de toda a cadeia produtiva têxtil: do beneficiamento à confecção.

A matéria-prima é o ouro da confecção e não pode ser desperdiçada por falta de qualidade. Além de reduzir custos e “fazer mais com menos” serem indispensáveis, a sustentabilidade é uma tendência que não recua.

E por sustentabilidade entende-se não apenas criar peças de confecção com produtos alternativos, mas principalmente, inovar e automatizar processos para evitar desperdícios.

 

Concorrência vai atropelar indústria que não inovar

A preparação de malha e o uso de processos automatizados para identificar os rolos de melhor qualidade podem fazer uma indústria aumentar as vendas.

Do contrário, a ausência desses mecanismos de gestão pode fazer uma empresa perder excelentes negócios, pela incapacidade de entregar a qualidade que o cliente exige e espera.

Um exemplo bem atual é o de grandes magazines, que só compram peças de confecção que atendam a seus padrões de qualidade.

Uma ilustração que vai da letra "A" ao "G" criando uma escala, fazendo alusão aos níveis de preparação de malha.
A busca por ganho de qualidade vem sendo impulsionada pela automação de processos trazida pela indústria 4.0 e as exigências do mercado. E quem não se adequar tende a ficar cada vez menos competitivo, ou até mesmo estagnado.

Caso uma confecção compre um rolo de malha que veio cheio de defeitos do beneficiamento terá problemas na hora de produzir as peças, que não atenderão às exigências e serão recusadas pelas grandes redes varejistas, como Renner, C&A, Marisa, entre outras.

E perder contratos com clientes importantes, com certeza, é tudo que o gestor da indústria têxtil não quer. Não é mesmo?

 

Soluções para automação de qualidade

A partir da automação do controle de qualidade, as decisões da indústria têxtil passam a ser orientadas por dados.

Com isso, é possível reduzir a discrepância de valor entre a peça final padrão e as de segunda qualidade, que são vendidas muito abaixo do preço (praticamente só para pagar a produção).

A preparação de malha de maneira eficiente pode ser realizada através de equipamentos especialmente desenvolvidos para atender ao setor têxtil. Seja na tecelagem, beneficiamento ou na confecção.

A Delta Equipamentos oferece soluções que atendem a cadeia produtiva de uma ponta a outra. Para saber como nossos equipamentos podem oferecer os dados que sua indústria precisa para melhorar a qualidade, reduzir custos e ampliar a margem de lucro, fale com a nossa equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *