Como reduzir os custos de fabricação e garantir a qualidade final ao mesmo tempo?

Através da aplicação de uma gestão de qualidade orientada com dados. Imagine como as confecções se beneficiariam se tivessem as informações reais e estáveis como: largura, metros, área útil, gramatura e rendimento de cada rolo de malha/tecido que está em seu estoque de forma on-line.

E com a possibilidade de conferir as informações do estoque e poder selecionar o melhor rolo, com o melhor aproveitamento para cada ordem de corte.

Para saber mais clique aqui

Qual o fluxo ideal para a preparação de um rolo ao enfesto?

O fluxo se divide nas seguintes etapas:

  1. Recebimento, conferencia de romaneio (peso, número de peças etc.)
  2. Laboratório físico (largura, gramatura, encolhimento, torção, tonalidade, etc.) Lavadora
  3. Inspeção de qualidade: (revisão 100% dos defeitos) Revisadeira
  4. Relaxamento do material (descanso otimizado)  Relaxadeira
  5. Armazenamento (Colmeia)

Para mais informações clique aqui

Como calcular o retorno do investimento em malha?

Para calcular o ROI do rolo de malha é preciso subtrair o valor investido inicialmente para aquisição da matéria-prima, do valor do lucro obtido com a venda de peças fabricadas com a malha do rolo. E, em seguida, dividir o resultado novamente pelo valor do investimento inicial.

Ilustração gráfica da formula de calculo do retorno de investimento em sustentabilidade na confecção.

Para mais informações clique aqui

Como melhorar a produtividade de uma fábrica de confecção?

A produtividade de uma fábrica de confecção está diretamente relacionada com o faturamento da empresa. Ela é capaz de afetar tanto as despesas básicas envolvidas em um negócio quanto o seu lucro.

E isso torna-se ainda mais fundamental neste momento de retomada do setor têxtil no país, que conta com perspectivas positivas, desde que as empresas façam ajustes em seus processos produtivos.

Entretanto, esse cenário positivo para a confecção também abre as portas para o aumento da concorrência, fazendo com que seja necessário ter procedimentos otimizados, atualizados e nos quais a busca seja por aumento de eficiência ao mesmo tempo que reduz custos.

Esses são os 7 pontos necessários para a melhorar a produtividade:

  1. Planeje-se
  2. Treine sua equipe de trabalho
  3. Motive sua equipe
  4. Priorize a qualidade dos materiais de trabalho
  5. Utilize a tecnologia a seu favor
  6. Melhore o layout de sua fábrica
  7. Crie metas para os colaboradores

Cliquei aqui para ver o artigo na ìntegra

Máquinas para confecção: quando atualizar a produção?

Um dos sinais de que é preciso trocar as máquinas para confecção é quando os equipamentos começam a ficar obsoletos, limitando a evolução da qualidade dos produtos. Isso pode ser percebido principalmente quando uma nova tendência é lançada, mas a sua confecção não tem equipamentos adequados para produzir as peças e suprir a demanda.

Atualmente, muitos equipamentos são desenvolvidos para um ou dois tipos de tecidos específicos. Ao mesmo tempo que isso significa mais equipamentos na linha de produção, a economia, a otimização da operação, a segurança e a qualidade superior acabam compensando o espaço ocupado.

Cliquei aqui para mais detalhes

O que gera o encolhimento do tecido?

A alteração dimensional do tecido é resultado de uma produção falha, que passou por ações mecânicas, químicas ou térmicas. O fator que mais gera o encolhimento é a absorção de umidade nas fibras ou nos fios dos tecidos.

De modo geral, quanto mais apertada a estrutura do tecido for projetada, maior será o encolhimento do material, pois a expansão do tecido fará com que o fio aumente de altura e comprimento.

Outro motivo do encolhimento é a tensão de processamento no tecido. Se esse fator se alterar, a deformação, tensão interna e elástica e o grau de retração também sofrerão danos.

Mecanismo do encolhimento de tecidos.

Todos esses fatores de alteração na estabilidade dimensional do tecido podem ocorrer em diferentes etapas de produção do material, como tingimentotecelagem, desenvolvimento da espessura do fio e acabamentos, pois as fibras, principalmente aquelas sintéticas, são de fácil deformação.

Clique aqui para mais informações.

Por que é necessário fazer testes de encolhimento?

Os testes de encolhimento dos tecidos são utilizados para mensurar a estabilidade dimensional do produto. Esse processo garante a qualidade do material e ainda atua como processo de prevenção em falhas nos modelos projetados.

Ao reduzir falhas e rever o desenvolvimento dos tecidos, é possível ter melhor controle sobre as alterações do produto e identificar as melhores maneiras de armazenagem e manuseio de cada tipo de tecido.

Clique aqui para mais informações.

Quais são os tipos de testes de encolhimento?

Para avaliar a estabilidade dimensional do tecido são feitos testes para conhecer a taxa de contração e encolhimento quando submetidos  a diferentes exposições e forças.

Método de encolhimento mecânico

Teste feito em lavadora de roupas, para que o aparelho agite o tecido que fica imerso em água, detergente e temperatura controlada. Assim é possível avaliar o grau de encolhimento simulando uma lavagem doméstica ou industrial.

Método de contração por imersão

Essa técnica é feita em tecidos que precisam ser lavados de maneira mais drástica e com mais força. Para isso, o material é imerso em água que não ultrapasse 5/100000 carbonato de cálcio. Após isso, o tecido é dobrado, ainda úmido, e somente depois é seco.

Método de encolhimento de vapor

Esse método “cozinha” o material em vapor, já que a estabilidade dimensional do tecido é afetada por essa variável. Na sequência, a amostra passa por cilindros pré-aquecidos e é colocada em local plano e liso para esfriar.

Clique aqui para mais informações.