Na imagem é possível ver maquinário têxtil trabalhando para manter a produtividade têxtil.

dez 13

Produtividade têxtil é manter um controle de qualidade do início ao fim do processo produtivo, o que sem dúvidas, é um dos grandes desafios das confecções. Este tipo de atitude de gestão é um importante diferencial competitivo.

Por esta razão, desenvolver produtos finais com padrões de qualidade constantes pode significar o sucesso dos negócios de uma empresa.

No entanto, não é nada simples determinar métodos de padronização e de qualidade combinados com a produtividade têxtil.

Além de procedimentos distintos para cada acabamento, o controle de qualidade exige muita coordenação de processos e a dedicação dos colaboradores da empresa.

Uma das barreiras a serem ultrapassadas é manter uma confecção com produtividade têxtil de qualidade mesmo em períodos com entregas muito grandes e prazos apertados.

Então, este artigo apresenta algumas orientações para auxiliar a transpor alguns obstáculos.

 

Criação de padrões para confecções

O controle de qualidade de cada etapa do processo de produção, como já mencionado, é o que pode garantir bons resultados e aumentar a produtividade têxtil. Até mesmo durante momentos com grandes encomendas em tempo reduzido.

É por meio dele que uma confecção pode identificar, por exemplo, o que é uma peça não-conforme e uma peça dentro do padrão determinado.

Para tanto, é necessário apresentar critérios de qualidade bem específicos e claros para todos os colaboradores de cada setor de produção.

 

Pessoa realizando a medição de amostra de tecido com uma régua, este processo é parte do controle de qualidade que é parte fundamental da produtividade têxtil.
A padronização de processos é um passo importantíssimo para obter ganho de produtividade têxtil. Pois é através de processos claros, controlados e assertivos é possível ter impactos reais dentro da produção.

As orientações podem ser apresentadas em manuais de produção e figuras, tanto para os colabores da produção como para os responsáveis pelo setor.

Os parâmetros devem prever, inclusive, margens de erro toleráveis, como o desvio de até 6 milímetros de uma costura que devia ter a distância de 6 centímetros, por exemplo.

 

Usar tecnologias de automação

Possuir uma equipe capacitada é apenas um dos passos para a confecção atingir e preservar a produtividade têxtil de qualidade.

Atualizar-se e automação são outros. Tecnologias avançadas de automação são soluções que não podem mais ficar da porta para fora das indústrias têxteis. Ao menos, daquelas que pretendem otimizar e melhorar processos, reduzir custos e aumentar lucros.

 

Homem segurando um gráfico de crescimento da produtividade têxtil em uma confecção.
A automação de processos está intrinsecamente ligada a melhora de qualidade da produção, o que gera um aumento de produtividade têxtil que impacta positivamente o crescimento dos negócios.

O avanço de inovações é hoje uma segurança de que operadores de máquina conseguirão manter uma grande regularidade, entendendo não só de corte, mas também, da tecnologia de maquinários modernos.

Essa modernização apresenta ainda, novidades para outros setores de produção, como o de costura e o do próprio controle de qualidade da matéria-prima que chega à indústria têxtil.

 

Selecione a melhor matéria-prima

Cada coleção deve ser pensada considerando suas matérias-primas, pois isso influenciará diretamente a qualidade do produto final.

É essencial que peças de uma mesma linha mantenham o mesmo padrão de acabamento, e que todas atinjam um determinado nível de excelência.

Contar com regularidade exige que a confecção imponha parâmetros qualitativos a seus fornecedores, comprando matérias-primas apenas dos que oferecem regularidade.

Nesse aspecto, é importante mensurar e fiscalizar desde o tipo de linha que será usada na costura, até a qualidade dos rolos de malha, o que inclui a partida.

Se uma confecção faz um pedido de malha tingida de vermelho, por exemplo, é possível que encontre variações no tom de um rolo para outro.

Isso ocorre porque a capacidade produtiva das máquinas é variável. Então, cada partida poderia representar 150 quilos. Sendo assim, a cada 150 quilos haveria alteração do tom da cor.

Seja esta alteração pequena ou mais significativa, é importante não misturar malhas de partidas distintas em uma mesma peça, para evitar desvios de qualidade.

 

Sistema para testar a qualidade final

Depois de pronta, é indispensável que a peça passe por etapas de conferência. É nesta fase do processo de produção que será avaliado se elas estão dentro dos padrões de qualidade esperados pela confecção.

 

Pessoa fazendo um checklist em uma ficha técnica sobre a produtividade têxtil da fábrica de confecção.
É nesta parte da produção que fica a separação de produtos, os que saíram com a qualidade esperada e os que irão para a segunda qualidade, ou seja, darão prejuízo. Pois serão comercializados com um valor abaixo do planejado.

As peças que não atendem aos padrões precisam ser descartadas. Somente as que atendem aos padrões de qualidade serão dobradas, passadas e embaladas.

Nesse ponto chega-se a importância de a indústria têxtil contar com um bom software de gestão personalizado para o setor, como ERPs especializados em confecções.

É por meio da avaliação de dados fornecidos por máquinas inteligentes e programas de gestão eficientes, que a confecção consegue ajustar processos.

Esse cuidado pode levar à implementação de uma nova técnica, ajuste de maquinários, orientação de colaboradores, troca de fornecedor ou aquisição de novos equipamentos.

 

Ilustração exibindo o E-book Controle de qualidade, e chamando para fazer o download gratuito.

 

Comunicação transparente com a equipe

Todas as mudanças e padronizações de qualidade serão ineficazes, caso a gestão não conduza a comunicação com os colaboradores de forma transparente, e não ofereça um bom ambiente de trabalho.

produtividade-textil-capacitacao-comunicacao
A comunicação entre as equipes envolvidas na produção é fundamental para o sucesso e para manter a produtividade têxtil. Em um momento de transição e transformação digital que vivemos dentro e fora do setor.

As equipes precisam encontrar canais abertos com os gestores e serem colocadas a par de alterações e decisões.

O envolvimento dos funcionários os motiva e compromete, deixando claro que são parte dos resultados. Sejam eles positivos ou negativos.

O ambiente de trabalho agradável estimula o crescimento e a inovação e aumenta a produtividade.

Portanto, gestores de confecções com interesse em otimizar a  produtividade têxtil devem estar sempre alertas às oportunidades.

É uma postura essencial que acompanhem processos, ouçam opiniões, conversem com clientes e fornecedores e estejam atentos às novidades do setor.

As dicas para manter a produtividade têxtil com qualidade, mesmo em épocas de alta demanda e pouco prazo ajudaram? Então leia nosso ebook sobre “Como garantir o controle de qualidade na indústria têxtil?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *