jul 27

O grupo Renata Iwamizo, dono da tecnologia Moovexx, que permite flexibilidade em cintos e cós de calças jeans, está ganhando adeptos entre outras marcas por meio do licenciamento da tecnologia. Proprietária da grife Kanzo de moda masculina há 11 anos e fábrica em Iturama, no Triângulo Mineiro, a CEO da Moovexx, Renata Iwamizo, começou a pesquisar formas de tornar as peças da marca mais confortáveis para homens de mais idade. Entendendo as necessidades desse público, desenvolveu um tipo de cós elástico sem prejuízo da parte estética, ou seja, sem o enrugamento da peça na cintura para calças e bermudas. “Chegamos ao design ideal, com enrugamento zero, em 2012. Nossa idéia era de uma peça com elástico no cós, viável dentro do mercado fashion. Até aqui essa linha de roupas ficava restrita a pijamas, mercado hospitalar e esportes, colocando em segundo plano a estética. Conseguimos criar uma peça elegante, que não dá idéia de informalidade, e é confortável”, explica a empresária. Por contar com uma linha masculina própria com a marca Kanzo, a empresa testou a inovação e teve retorno imediato de clientes e lojistas. Contar com um parque fabril também facilitou o desenvolvimento do processo de produção em escala.

Segundo Renata, a tecnologia permite a adaptação das peças a qualquer tipo de corpo, potencializando o uso do elastano no denim ao permitir mais flexibilidade na peça, independentemente do peso e do tamanho da cintura do consumidor. De acordo com a empresária, a tecnologia Moovexx de adaptação no cós de calças e bermudas se provou viável para a aplicação em diversos modelos de produtos. “Definimos que não faria sentido limitar apenas à nossa marca, começando o processo de licenciamento”, afirma. O sistema foi patenteado em seis países e União Européia, além do Brasil, e aguarda a patente de um cinto, com conceito similar. Após o desenvolvimento da tecnologia a empresa focou na qualidade, como o desenvolvimento da resistência à lavanderia, e no processo de produção, adaptando máquinas. Foi esse também o objetivo de um convênio firmado com a USP Leste, na capital paulista, visando a inovação. Como os alunos do curso de Moda são orientados por professores de várias áreas, a empresária considera que eles são capazes de melhorar ainda mais a solução, seja no desenvolvimento de novos materiais que podem dar mais conforto, seja em processos produtivos. Em parceria com a Santista Work Solution, o grupo atende o mercado de uniformes profissionais para hospitais, exército e bombeiros, entre outros. Outro público potencial é o infantil, pois as peças vão se adaptando ao crescimento da criança. Entre as marcas que licenciaram o Moovexx está a Basico.com de venda de vestuário online. “O sistema de elástico no cós fez com que a devolução em calças caísse 50% para a marca ”, afirma Renata. Outra iniciativa é a homologação de uma célula de produção da tecnologia na fábrica de uma grande marca. “Também planejamos lançar uma marca feminina própria”, afirma Renata. Hoje o grupo  Renata Iwamizo é composto pelo Texlab, que desenvolve novos produtos e gerencia a tecnologia, e a marca masculina Kanzo.

Fonte: www.glbjeans.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =