jul 27

As roupas feitas com tecidos inteligentes têm o maior potencial de todas as tecnologias vestíveis (wearables) do mercado! Smartwatches, smartglasses, jóias inteligentes e outros acessórios vão continuar a atrair a sua quota de mercado, mas eles não agradam a todos os gostos, enquanto praticamente todos os seres humanos do planeta usam roupas! A porta foi aberta para uma nova era da tecnologia móvel e agora podemos integrar quase todos os aspectos de nossas vidas com os computadores, enquanto estamos em movimento.

Por isso é bastante inevitável que as roupas que vestimos serão feitas com circuitos eletrônicos flexíveis e resistentes que vão nos conectar a internet e a outros aparelhos. Integrando a microeletrônica na estrutura dos tecidos através de serigrafia, impressão 3D ou bordados, esses sistemas bioeletrônicos flexíveis vão interagir diretamente com o corpo criando possibilidades sem precedentes.

Muitos investidores de tecnologia e pesquisadores de tendências de moda, acreditam que os têxteis inteligentes e a tecnologia vestível (wearable) terão um rápido crescimento, se as questões-chave como as fontes de alimentação e lavagem forem resolvidos. Os internautas mais jovens querem mais opções de conectividade, velocidade e comunicação de múltiplas funções. O envelhecimento da população vai se beneficiar da tecnologia vestível que monitora os níveis de freqüência cardíaca, temperatura, respiração ou atividade física. De acordo com pesquisas, 70 % da telefonia móvel e a maioria dos novos laptops têm tecnologia Bluetooth Low Energy (BLE), o que permitirá que muitos novos dispositivos baseados em sensores (incluindo aqueles integrados em peças de vestuário) possam se conectar à Internet. Estima-se que cerca de 300 milhões de dispositivos baseados em sensores vão estar no mercado em 2016 e o faturamento será da casa dos US$ 10 bilhões. E isso está só no começo!

A última década mostrou uma revolução em curso em que os dispositivos eletrônicos estão se tornando menores e mais sofisticados. Embora seja mais fácil de transportar um dispositivo eletrônico em seu bolso ou bolsa, ainda há um certo distanciamento entre o usuário e o dispositivo. Esse distanciamento vai ser reduzido quando seus dispositivos eletrônicos tornarem-se parte de suas roupas diariamente. Isto tem levado à introdução de um novo tipo de categoria: os eletrônicos flexíveis, que são componentes eletrônicos integrados no tecido que são capazes de se esticar acompanhando a mecânica têxtil.

Tecidos eletrônicos ou e-textiles são materiais têxteis inovadores, (tecidos, fios e linhas), que incorporam fibras condutoras e microchips diretamente no próprio têxtil. Os e-textiles reagem às condições ambientais, tais como a de outras fontes mecânicas, térmicas, química, elétrica ou magnética. Os e-textiles são tecidos que permitem que os componentes digitais (incluindo pequenos computadores) e eletrônicos possam ser embutidos neles. Roupas inteligentes, tecnologia vestível (wearable) e projetos de computação vestível envolvem o uso de e-textiles. Os e-textiles são distintos de computação vestível porque a ênfase é colocada na integração do tecido com elementos eletrônicos, como microcontroladores, sensores e atuadores.

Os tecidos eletrônicos são usados em muitos produtos, incluindo roupas de atletismo que monitoram sua freqüência cardíaca, roupas médicas que monitoram a saúde do paciente, teclados de tecido para controlar o seu iPod, roupas que tem aquecimento contra o frio, tecidos eletrônicos que te conectam a internet e servem de guia GPS para que nunca se perca, etc. Os e-textiles podem ser feitos com uma variedade de materiais condutores incluindo prata, aço inox, cobre, condutores orgânicos ou até mesmo tinta. Os fios estão disponíveis em muitas estruturas e podem ser revestidos, torcidos ou fiados.

 Fonte: www.stylourbano.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 14 =